sexta-feira, 28 de abril de 2017

Sugestões de leitura - Abril

Concurso Nacional de Leitura - 2ª fase



Decorreu ontem, dia 27 de abril, na Casa da Cultura de Oliveira do Hospital, a 2ª fase - fase regional - do Concurso Nacional de Leitura na qual participaram as escolas da Região Intermunicipal de Coimbra. Do nosso Agrupamento participaram as alunas do 7º ano da EB 2.3 C/ Sec. José Falcão e as alunas do 8º ano da EBI/JI Ferrer Correia apuradas na 1ª fase - fase a nível de escola. Alunos e alunas foram submetidos a provas escritas sobre 2 obras - escolha múltipla e argumentação - que possibilitaram  a transição de 5 alunos do 3º CEB e de 5 alunos do ensino secundário à 2ª parte das provas -   provas orais de leitura de poesia e de argumentação. No final, foram apuradas uma aluna do ensino secundário e outra do 3º CEB que participarão na 3ª fase - fase final nacional - em Lisboa. Aos outros alunos e alunas não apurados para a final, incluindo as do nosso Agrupamento, valeu a experiência da participação em algo essencial para a construção do SER PESSOA - a LEITURA! 

1º DE MAIO - UM DIA ESPECIAL NO CALENDÁRIO DESDE 1889

Atividade desenvolvida no âmbito do concurso alusivo ao tema “1º de Maio - Dia do Trabalhador”, promovido pela Federação Nacional de Educação (FNE), em que participaram os alunos com Currículo Específico Individual (CEI), em contexto das aulas de Apoio Personalizado Individualizado, em articulação com a Biblioteca Escolar.

Encontro com a ilustradora Carolina Pessoa

Ontem dia 27 de abril, os alunos do Centro Educativo contaram com a presença da ilustradora Carolina Pessoa, que apresentou o livro Lampis, de sua autoria, texto e ilustração, no âmbito das Comemorações do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.
 Numa sociedade em que o reconhecimento da diferença é mais apregoado do que praticado, Lampis aparece como mais um alerta para a importância da assunção de uma  atitude tolerante numa sociedade que se pretende mais inclusiva.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Dia da Liberdade


A BE do Agrupamento sugere a leitura de Manuel Alegre neste "25 de Abril".



Explicação do País de Abril

País de Abril é o sítio do poema.
Não fica nos terraços da saudade
não fica nas longas terras. Fica exactamente aqui
tão perto que parece longe.

Tem pinheiros e mar tem rios
tem muita gente e muita solidão
dias de festa que são dias tristes às avessas
é rua e sonho é dolorosa intimidade.

Não procurem nos livros que não vem nos livros
País de Abril fica no ventre das manhãs
fica na mágoa de o sabermos tão presente
que nos torna doentes sua ausência.

País de Abril é muito mais que pura geografia
é muito mais que estradas pontes monumentos
viaja-se por dentro e tem caminhos veias
- os carris infinitos dos comboios da vida.

País de Abril é uma saudade de vindima
é terra e sonho e melodia de ser terra e sonho
território de fruta no pomar das veias
onde operários erguem as cidades do poema.

Não procurem na História que não ven na História.
País de Abril fica no sol interior das uvas
fica à distância de um só gesto os ventos dizem
que basta apenas estender a mão.

País de Abril tem gente que não sabe ler
os avisos secretos do poema.
Por isso é que o poema aprende a voz dos ventos
para falar aos homens do País de Abril.

Mais aprende que o mundo é do tamanho
que os homens queiram que o mundo tenha:
o tamanho que os ventos dão aos homens
quando sopram à noite no País de Abril.


Manuel Alegre
Praça da Canção

domingo, 23 de abril de 2017

Dia Mundial do Livro e Dos Direitos de Autor

Em 1995, no decurso da 28ª Conferência Geral, a UNESCO declarou o dia 23 de Abril como Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor.
A escolha da data tem por base a lenda catalã de S. Jorge, cujo dia se comemora precisamente a 23 de abril. Segundo a lenda, São Jorge matou o dragão que atemorizava o povo, e do sangue do dragão nasceu uma rosa que o santo deu de presente à sua princesa. Por isso, nesta data manda a tradição que os cavalheiros ofereçam uma rosa vermelha às suas damas. Em troca, estas devem oferecer-lhes um livro.
Assinala-se também neste dia a morte de dois dos mais famosos escritores de sempre: William Shakespeare e Miguel de Cervantes, no ano de 1616.


Comemorações em Portugal

Em 2017 a DGLAB decidiu associar esta comemoração à dos 150 Anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal, o que justifica o tema do cartaz da autoria de Cristina Sampaio e o lema "Faça da leitura uma causa de vida".
Esta data também é assinalada este ano pela cerimónia de apresentação pública da nova etapa do Plano Nacional de Leitura para 2017-2027 (PNL 2027), que decorrerá ​no próximo domingo na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto, pelas 11h30.
"O PNL 2027 visa apoiar e fomentar programas especialmente vocacionados para favorecer a integração social através da leitura, em diferentes suportes; a formação dos diferentes segmentos da população - crianças, jovens e adultos; a inclusão de pessoas com necessidades específicas; o desenvolvimento articulado de uma cultura científica, literária e artística; e, ainda, o acesso ao saber e à cultura com recurso às tecnologias de informação e comunicação. … Para este fim, concorrem diretamente o Programa de Promoção da Leitura, a Rede de Centros de Ciência Viva, a Rede Nacional de Bibliotecas Públicas, a Rede de Bibliotecas Escolares e as bibliotecas das instituições do ensino superior" (PNL - Apresentação).
Fonte: http://www.rbe.min-edu.pt/np4/1922.html


Mensagem da UNESCO para o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor 2017

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é uma oportunidade para destacar o poder dos livros para promover a nossa visão de sociedades do conhecimento que são inclusivas, pluralistas, igualitárias, abertas e participativas para todos os cidadãos. 
Diz-se que a forma como uma sociedade trata os seus membros mais vulneráveis é uma medida da sua humanidade. Quando nós aplicamos essa medida à disponibilidade de livros para as pessoas com deficiência visual e para aquelas com deficiências físicas ou de aprendizagem – com diferentes causas –, somos confrontados com o que somente pode ser descrito como uma “fome de livros”. 
De acordo com a União Mundial de Cegos, aproximadamente uma em cada 200 pessoas em todo o planeta – 39 milhões de nós – não pode ver. Outros 246 milhões têm uma visão muito reduzida. Essas “pessoas com deficiência visual”, ou “pessoas com deficiência de escrever/digitar”, conseguem aceder a cerca de 10% de toda a informação escrita e obras literárias que as pessoas com visão podem ler. 
Livros mal projetados ou inacessíveis também limitam a leitura e a compreensão das pessoas com deficiência de aprendizagem. De acordo com a Associação Internacional de Dislexia, de 3% a 5% da população escolar necessita de instalações especiais e apoio. 
A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável marcam uma mudança de paradigma quanto ao reconhecimento do direito das pessoas com deficiência em aceder a livros, ao conhecimento e à vida cultural em igualdade de circunstâncias com os outros. 
Baseada na Convenção, a UNESCO está a trabalhar no sentido de promover uma melhor compreensão sobre as questões relacionadas com a deficiência e de mobilizar apoio para o reconhecimento da dignidade, dos direitos e do bem-estar das pessoas com deficiência, assim como dos benefícios da sua integração na sociedade. 
Este é o espírito que orienta Conacri, capital da Guiné, que foi nomeada a Capital Mundial do Livro de 2017, em reconhecimento do seu programa para promover a leitura entre os jovens e as camadas desfavorecidas da população. 
Com Conacri e os nossos parceiros internacionais, a União Internacional de Editores e a Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas, vamos unir-nos para celebrar os livros como o desejo de compartilhar ideias e conhecimento, para inspirar a compreensão, a tolerância e as sociedades inclusivas.   
Para consultar o original em inglês, clique aqui.

Adaptada a partir de Representação da UNESCO no Brasil. [em linha] Disponível em http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/unesco_message_for_the_world_book_and_copyright_day/, consulta em  18.04.2017

quinta-feira, 6 de abril de 2017

BE+ APAIS

No dia 31 de março, ao fim da tarde, a biblioteca escolar (BE) em articulação com a APAIS desenvolveu atividades de promoção/ animação da leitura e escrita, na biblioteca da Escola José Falcão.   

Um tempo bem passado, criativo, participado e divertido com a leitura de “Daqui Ninguém Passa” e muitos jogos de escrita.     

Alteração ao Regulamento do CNL